VEM PRO GOOGLE

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

PREÇOS VÃO SUBIR E DIVERSÃO, DIMINUIR, NO RIO DE JANEIRO.

Aumenta o ICMS da energia e da cerveja. Tradução: tudo sobe e a diversão é contida.

Se a energia sobe, sobe a inflação: a conta de energia da sua casa, de onde você trabalha, de onde você compra coisas. Claro, é você quem vai pagar a...

Aumenta o ICMS da energia e da cerveja. Tradução: tudo sobe e a diversão é contida.

Se a energia sobe, sobe a inflação: a conta de energia da sua casa, de onde você trabalha, de onde você compra coisas. Claro, é você quem vai pagar a conta, ao final.
Se o preço da cerveja sobe, sobra menos diversão: festa sem cerveja não é festa.
Não é só: o preço da gasolina também sobe, por conta do aumento do ICMS. Sobra a bicicleta. E vire-se com ela.
A situação está ruim, mas pior é ficar sem emprego - ou trabalhar e não receber.
Tão ruim como o conjunto da obra - a situação terrível que vive o fluminense, hoje - é saber que ela foi causada pela malversação de verbas, pela corrupção: joias para as damas, dólares no exterior, vinho e roupas de grife.
Lixo de políticos: se tudo é desculpa para roubar (merenda, saúde, educação, patrocínio de filmes, verbas para tudo), a Copa do Mundo e as Olimpíadas foram o suprassumo das oportunidades. 
Para o povo, que vota, que trabalha, que movimenta a máquina, as migalhas... já reduzidas. Passaram o rodo antes.
Um Natal em que a melhor esperança é ver os corruptos na cadeia e o que puder, recuperado aos cofres públicos.

Alerj aumenta ICMS de energia e cerveja; receita pode ser de R$ 800 milhões

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alej) aprovou nesta terça-feira (13) o aumento de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de produtos como gasolina, energia e cerveja.

A votação foi cercada de muito polêmica. A aprovação havia sido combinada em reunião com líderes partidários. Mas, na hora do plenário, a oposição disse que houve mais deputados levantando a mão contra o projeto do que a favor. Antes da contagem, a votação foi dada como encerrada. Parlamentares já prometem ir à Justiça.

"A bancada do governo, lá dentro, votou favorável. Perdemos [a oposição] a votação no colégio de líderes. Mas aqui [no plenário] mudaram seu voto, uma situação esdrúxula. [O projeto] Foi aprovado com um número maior de votos contrários", explicou Marcelo Freixo (PSOL).

Novas alíquotas
A proposta inicial do governo foi modificada pelos deputados, que estabeleceram reajuste nas alíquotas, ainda antes da votação. O cálculo da Alerj prevê aumento da receita de R$ 800 milhões.
Como a mudança só passaria a valer em 90 dias, caso não seja anulada na Justiça, a medida deve durar cerca de 9 meses. Para ser renovada, seria necessário prorrogar o estado de calamidade pública.

Cerveja e chope tiveram aumento percentual de 17% para 20% da alíquota. A energia elétrica também teve mudanças. Segundo os parlamentares, a classe média baixa seria diretamente implicada com a proposta governista e, por isso, foram criadas novas faixas de consumo para que a conta seja dividida.

Energia elétrica 
Entre 300kwh/mês e 350kwh/mês a alíquota será de 30%. Até 450kwh/mês de 31%. E, acima disso, de 32%. Só esta mudança, segundo a Alerj, renderia receita de R$ 300 milhões em 2017.

O Governo diz ainda que 85% dos consumidores ficam fora deste aumento, já que ficam na faixa abaixo de 300 kWh/mês. Antes, acima disto todos pagavam alíquota de 29%. Abaixo disto segue 18%.

Fumo
Já o impacto da mudança de alíquota de fumo é de R$ 30 milhões em 2017. Embora a tributação do produto seja de 37%, há um decreto da Fazenda que reduz o número para 25%. Na prática, a Alerj derruba este decreto.

Cerveja
Quanto à cerveja não havia consenso. Alguns deputados eram contra o aumento de impostos e outros sugeriam subir três pontos percentuais.
Gasolina e telecomunicações
Já a alíquota de gasolina sobe de 30% para 32%.
Pedido de anulação
Luiz Paulo (PSDB) disse que não faria mais acordos com o Governo pelo descumprimento do que foi prometido em reunião com líderes de todos os partidos.
Seu correligionário, Osorio, disse que houve "manipulação" e insistiu na anulação. Enfermeira Rejane (PC do B) também disse que buscaria a anulação na Justiça.

Alerj adia votação para segunda-feira (19)
O presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), adiou mais uma vez o fim da votação do pacote de austeridade. Dois dos quatro projetos previstos para votação na quarta-feira (14) serão levados ao plenário somente na próxima segunda feira (19). A informação foi adiantada pelo deputado Wanderson Nogueira (PSOL), após reunião com Picciani, e confirmada depois pela assessoria de imprensa da Casa.

A votação prevista para esta terça-feira (13) segue na pauta. Deputados votarão a proposta de aumentar o imposto sobre circulação de mercadorias e prestação de serviços (ICMS) de produtos como cerveja e refrigerante, que foi feita pelo Executivo. Os parlamentares discutirão também a Lei Orçamentária Anual (LOA) e o Plano Plurianual de 2016-2019.

A decisão de adiar foi tomada em encontro com líderes partidários e representantes das forças de segurança, como o secretário Roberto Sá e o comandante da PM, Wolnei Dias. Participaram também representantes dos movimentos sindicais da área de segurança.

O grupo seria um dos mais afetados: na quarta, votariam o adiamento do aumento salarial da área de segurança (polícias, bombeiros e agentes penitenciários) e o aumento da contribuição previdenciária de todas as categorias.

Os outros dois projetos menos polêmicos da ordem do dia de quarta seguem em pauta: adequação dos duodécimos a receita real e teto para crescimento de despesa de pessoal.

De acordo com o deputado socialista, a decisão foi adiada para ter mais tempo para dialogar com as classes. Inicialmente, o pacote seria votado até dia 15. Depois, foi antecipado para segunda (11). Agora, voltou a ser postergado. 


Fonte: G1 - Rio de Janeiro

GOSTOU? COMPARTILHE. NÃO GOSTOU? COMENTE. SEMPRE É POSSÍVEL MELHORAR

 

Escreva, comente. Se para elogiar, obrigada. Mas posso ter pecado e truncado o texto, cometido algum erro ou deslize (não seria a primeira vez). Comentando ajudará a mim e àqueles que lerão o texto depois de você. Culpa minha, eu sei. Por isso me redimo, agradeço e tentarei ser melhor, da próxima vez. 


 Obrigada pela visita!

QUER RECEBER DICAS? SIGA O BLOG. 

SEJA LEAL. NÃO COPIE, COMPARTILHE.
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Respeite o direito autoral.
Gostou? Clique, visite os blogs, comente. É só acessar:

VERDEGLÓRIA TERRÁRIOS E ARTESANATO ECOLÓGICO

CHAPÉU DE PRAIA

MEU QUADRADO

"CAUSOS": COLEGAS, AMIGOS, PROFESSORES

GRAMÁTICA E QUESTÕES VERNÁCULAS
PRODUÇÃO JURÍDICA
JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (O JUIZADO DE PEQUENAS CAUSAS)

e os mais, na coluna ao lado. Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Um abraço!
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week! 

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches
Postar um comentário

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO
Praia, sol, mar... rios, aves, plantas, flores, frutos... a natureza em todas as potencialidades. O belo, próximo. A segunda cidade mais antiga do Brasil, a Amazônia Paulista, minha paixão.

Quem sou eu

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog

VIVER

“Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.” (Oscar Wilde)

SONHOS

“Todos os homens sonham, mas não da mesma maneira. Existem aqueles que têm seus sonhos à noite, nos recônditos de suas mentes, e ao despertar, pela manhã, descobrem que tudo aquilo era bobagem. Perigosos são os homens que sonham de dia, porque são capazes de viver seus sonhos de olhos abertos, dispostos a torná-los realidade.” (T. E. Lawrence)